Quantcast
Calendário
Rede do EPL
Apóie o EPL
Blog

EPL - PNG - premio grupo do mesOs meses de Junho e Julho foram agitados na Câmara de Grupos dos Estudantes pela Liberdade (EPL).

Em Junho, o Clube Empreendedorismo e Liberdade se destacou realizando três grandes palestras. O mais importante é que essas palestras e atividades educacionais não são esporádicas, mas ocorrem mensalmente através do Grupo. Visto que o prêmio do Grupo do Mês visa justamente estimular esse tipo de atividade para o fortalecimento intelectual do movimento pró-liberdade, é de grande merecimento do grupo.

Em Julho, o  Grupo Henry Maksoud foi quem mereceu os maiores louros. O motivo principal da escolha foi o jornal “A Ponte” o qual se mostrou uma atitude inovadora dentro dos grupos do EPL e pode orientar novos grupos a seguir esse caminho e realizar atividades semelhantes e tão relevantes quanto. Com mais de 800 cópias distribuídas desde a impressão do jornal.

Confira as imagens destas atividades:

(more…)

Uber vs TaxiApesar de estar na lei, muitos brasileiro se veem forçados a beber e dirigir se quiserem manter uma vida social noturna. Infelizmente, não se pode contar com o transporte público no meio da madrugada, e o transporte individual de passageiros regulamentado pelo estado  – os táxis – não funciona tão bem quanto deveria. Relatos de preços muito altos e corridas recusadas são tão comuns, que o indivíduo acaba sendo obrigado a dirigir o próprio carro

Felizmente, isso já vem sendo resolvido. Preenchendo a lacuna dos táxis, o Uber vem servindo a população e fazendo o baladeiro deixar o carro em casa. Um estudo realizado por  Brad N. Greenwood e Sunil Wattal da Fox School of Business Research demonstrou que a entrada do UberX no mercado reduzia entre 3,6 e 5,6% o número de mortos em acidentes numa cidade.

Se Mises dizia que intervenções estatais tem consequências inesperadas nefastas, podemos dizer que o processo criativo empreendeodora gera consequências inesperadas positivas.

Por: Camila Sales
Coordenadora Local do Estudantes Pela Liberdade no Rio de Janeiro.

Pegue um café, sente-se, e me acompanhe em minha saga – que ainda não está completa.

Não foi a partir da História, nem de filosofias e doutrinações que hoje afirmo com total convicção que dinheiro se produz – quando o governo deixa. A saga teve inicio em 2009, quando comecei a comprar no Mercado Livre. Me encantei com os preços praticados lá, tudo muito barato. A partir dai veio a curiosidade: Aonde esses caras compram esses produtos? Não tinha computador e nem internet, morava no interior de MG, a internet era recém chegada. Em 2011 comprei um computador velho em parceria com minha irmã e dividimos a net com a vizinha. Eu queria encontrar os fornecedores. Pois bem, achei, a maioria chineses. Fiz alguns pedidos teste e recebi tudo certinho. Pesquisei por criação e hospedagem de sites, queria uma loja virtual, achei uma por R$10,00 mensais. Contratei. Na época tinha em mãos R$60,00 que ganhei em um trabalho de 03 dias em um salão de beleza como ajudante geral. R$60,00 daria pra garantir o site no ar por 06 meses. Não vendi nos primeiros meses, achei que clientes na internet apareciam do nada, demorei a entender que divulgar é preciso. Comecei a divulgar e as vendas começaram a (more…)

Eduardo Lopes Conselheiro Executivo do EPL e do Coletivo Nabuco participa da mesa de debates na FDR

Eduardo Lopes, Conselheiro Executivo dos Estudantes pela Liberdade (EPL), participou do debate “As lutas LGBT’s e a modificação do Direito: análise das esferas civel e penal“, durante a Semana do Calouro da Faculdade de Direito do Recife, organizada pelo grupo Ateneu Pernambucano.

Na ocasião, Eduardo defendeu que a LGBTfobia deve ser algo fortemente combatido no debate público, no âmbito da sociedade, mas não podemos cair na sede de criminalização. Além disso, dados mostrando uma correlação positiva entre integração/aceitação da população LGBT e liberdade econômica de cada país foram postos em debate.

O Liberdade na Estrada não poderia ter estreado de forma melhor! Com o tema “O que não te contaram na escola”, o evento estreou em Manaus neste ano e contabilizou 170 participantes na lista de presença.

A missão do projeto é levar intelectuais liberais a universidades brasileiras, promovendo palestras e debates que abortam tópicos relevantes para o debate público nacional. Em 2015, o projeto ainda vai passar por mais 19 cidades. Veja as cidades e data de cada evento clicando aqui.

 

 

Por: Luan Sperandio
Coordenador Local do Estudantes Pela Liberdade no Espírito Santo

A história nos mostra que o estado enquanto organização social se originou através da força e do uso de coação. Todavia, em longo prazo, com o surgimentode mecanismos para restringir o poder estatal, com o estabelecimento de uma burocracia e o aparato estatal, apenas o uso da força não mais era suficiente para manter a existência do estado e para seu governo influenciar a população a seu bel prazer. (more…)

EPL-ES na audiência pública da Câmara Municipal de Vitória

Promovido por lideranças dos Estudantes pela Liberdade no Espírito Santo, o projeto “Botando a cara” chegou até a Câmara de Vereadores de Vitória, capital do estado.  A ideia do projeto é expor as ideias da liberdade a sociedade capixaba, participando de discussões em diversos lugares além da academia.

E não foi diferente na audiência pública que debateria a respeito da recente proibição de funcionamento do aplicativo Uber.

Lá, as lideranças expuseram as ideias da liberdade e do livre mercado para alguns vereadores e para a plateia que, dentre outros, era formada por taxistas, advogados, estudantes e motoristas executivos independentes.

Estiveram presentes, representando o EPL, o coordenador estadual Ricardo Frizera e os coordenadores locais David Canuto, Cristian Ferreira, Layziane Silva e Vitor Carvalho. Também esteve presente Gilvan Badke, presidente do Instituto Líderes do Amanhã (ILA).

ANATELA ideia que uma das melhores maneiras de impedir a inovação e concorrência é dar ao estado o poder de regular um mercado é há muito tempo repetida por liberais.

F.A. Hayek acreditava que o estado não poderia regular de forma eficiente um mercado porque, bem, os reguladores não sabem de tudo. De fato, inovar é justamente criar algo que não estava previsto nas leis, e quando inovar significa ficar fora da lei, não se assuste se inventores preferirem virar do que servir a população.

James Buchanan e os autores da Escolha Pública apontavam para um problema mais endógeno aos seres humanos: se não há motivo para nós acreditarmos que empreendedores estão pensando no bem público, o mesmo vale para os políticos e burocratas. Na verdade, os incentivos apontam para o caminho oposto. Se um burocrata receber incentivos de certas empresas para criar regulamentações que tem como única função impedir que seus concorrentes funcionem, dificilmente algo vai acontecer a ele. Já em um mercado concorrencial, ou um empreendedor atende os seus clientes, ou vai perdê-los.

Felizmente, isso é algo que até a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) vem percebendo. Segundo O Globo, “o processo de instalação de pequenas empresas de telecomunicações, com até cinco mil clientes e que prestam principalmente serviço de banda larga, deverá ser simplificado. A diretoria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou nesta quinta-feira para consulta pública proposta para acabar com a exigência de concessão para micro empresas.” E o mais incrível, de acordo com o diretor relator da proposta, “Grandes obrigações para pequenas empresas acabam sendo barreiras de entrada nestes mercados e também impedem que elas se desenvolvam”.

Esperamos que este seja apenas o primeiro passo para que todas as obrigações que funcionam como barreiras de entrada e impedem o desenvolvimento sejam retiradas e o oligopólio das teles seja desfeito.

Por Chance M.E. Davies

elonEm maio passado, Elon Musk (CEO da SpaceX e Unlicensed Badass) revelou o “Dragon V2″, uma nave espacial capaz de transportar sete astronautas para a Estação Espacial Internacional. Apenas dois anos antes, essa mesma empresa foi a primeira empresa privada a colocar uma nave em órbita da Terra, para não mencionar que o fez custando muito menos do que a NASA. Em comparação com naves espaciais anteriores, esta não requer que o Canadarm do ISS atraque, para não mencionar a precisão de sua aterrissagem, semelhante à de um helicóptero. Com os testes de motores para sua Falcon 9 comercial, foguetes também têm parecido promissores; A data de decolagem para a missão de reabastecimento não tripulada à Estação Espacial Internacional foi definida para o início de janeiro de 2015! A SpaceX é apenas uma das empresas privadas emergentes e concorrentes em busca de alternativas viáveis ​​para a frota aposentada de ônibus espaciais da NASA, visando melhorar ainda mais a indústria espacial. Esta competição leva à busca de tecnologias ainda melhores, e as inovações da SpaceX não são exceção. (more…)

Fórum da Liberdade Colóquios

Rafael Dal Molin, Presidente do Conselho Nacional do Estudantes Pela Liberdade (EPL), e o Conselheiro Fabrício Sanfelice se fizeram presentes no evento Colóquios, organizado pelo Instituto de Estudos Empresariais (IEE) de Porto Alegre. O evento, que é uma extensão do Fórum da Liberdade, foi conduzido pelo diretor do BRICLab na Universidade Columbia, Marcos Troyjo, e pelo presidente da Yara Brasil, Lair Vianei Hanzen, no Hotel Sheraton, na Capital. O debate foi mediado pelo presidente do IEE, Ricardo Heller, que conceituou o período em que vivemos no Brasil. “Por maior que seja a dificuldade e a crise estabelecida, não podemos manter nossos olhos fechados às oportunidades que estão disponíveis neste momento”, declarou.

Hanzen destacou segmentos, como o agronegócio, a educação, os alimentos e o de bebidas, que se mantêm estruturados e evoluindo em meio à crise. Disse que o setor agrícola tem desafios de curto prazo, porém, a previsão de médio e longo período é muito positiva. “O Brasil irá substituir os Estados Unidos como o celeiro do mundo do século XXI”, disse. Segundo o palestrante, a representatividade do agronegócio na economia brasileira é muito relevante: 1\4 do PIB, 1\3 dos empregos e 40% das exportações brasileiras. “A agricultura brasileira é uma ilha na economia nacional”, justificou.

Marcos Troyjo propôs uma reflexão ao público, lembrando que há cinco anos atrás ninguém iria relacionar o Brasil a uma crise, tendo em vista o momento de ascensão que a economia vivia. Segundo Troyjo, o País vive três crises: uma crise moral e ética, não apenas de comportamento, mas de saber o errado e o certo; uma crise política, mediante o acúmulo de problemas durante os últimos anos; e uma crise – que destaca como a mais grave – de modelo de nação.

Os representantes do EPL, além de acompanharem o debate do tema “Até quando vai a crise?“, aproveitaram a oportunidade para estreitar os laços entre as organizações. Visando trabalhar em conjunto para a difusão dos ideais de empreendedorismo e liberdade e para proporcionar as organizações oportunidades de crescimento mútuo, foi fechada uma parceria nacional para a divulgação do Fórum da Liberdade 2016. A ideia é estimular os grupos locais ligados ao EPL a transmitirem ao vivo e gratuitamente o evento que ocorrerá em abril do próximo ano dentro de universidades e grupos estudantis em todo território, proporcionando a pessoas dispersas por todo o Brasil a possibilidade de acompanhar um evento do tamanho e da qualidade do Fórum da Liberdade.