Quantcast
Diagrama de Nolan
Acompanhe
Apoie o EPL
Blog

COORDENADOR REGIONAL
Acabamos de selecionar todos os novos Coordenadores Regionais do Programa de Coordenadores dos Estudantes Pela Liberdade!

O Programa de Coordenadores é o arroz-com-feijão do EPL e é onde desenvolvemos e empoderamos centenas de estudantes por ano. Os Coordenadores Regionais são estudantes que ajudam na gestão do programa, supervisionando os ativistas das regiões e estados do programa. O principal trabalho deles é gerenciar os Coordenadores Estaduais, que lidam diretamente com os Coordenadores Locais.

Segue aqui a lista de Coordenadores Regionais Selecionados:

Sul: Gabriel Dib

Sudeste: Gustavo Oliveira

Centro-Oeste: Lucas Bellinello

Nordeste: Sara Martins

Norte: Renner Cardoso

Tenho ótimas notícias para você e para o movimento pela liberdade no Brasil! Um dos nossos maiores orgulhos e o Grupo do Ano dos Estudantes Pela Liberdade de 2015, o Clube Farroupilha, vai agora se tornar um instituto!

Por muito tempo o nosso movimento foi um conjunto solitário de indivíduos, que poderiam muito bem caber dentro de uma Kombi. Mas com o surgimento de diversos institutos nos últimos anos, hoje temos um movimento pujante e diverso. E é um prazer saber que na maior parte dessas organizações, líderes treinados pelo EPL estão tomando as rédias e comandando a luta por um Brasil mais livre.

E isso não poderia ser diferente com o Clube Farroupilha, que sempre contou com nossa ajuda e que grande parte de seus membros também são estudantes pela liberdade.

O novo instituto que o Farroupilha formou vai ter um Núcleo de Desenvolvimento de Colaboradores e vai oferecer treinamentos e oportunidades. O Clube também vai ter a Imersão Farroupilha, voltado para o aprimoramento de conhecimento não só liberal, mas também dos processos de mercado, com vagas limitadas.

Fica aqui então, meus parabéns, em nome de todos nos Estudantes Pela Liberdade, ao Clube Farroupilha. Esperamos trabalhar junto de vocês no futuro por mais liberdade não só no Rio Grande, mas em todo o Brasil e nas dezenas de países em que atuamos.

Que vocês sejam cada vez mais liberdade. E que cada vez mais institutos como o de vocês surjam pelo Brasil.

.                                  

Sinceramente & Pela Liberdade,

Bernardo VidigalBernardo-Vidigal2.png
Leadership Associate

Estudantes Pela Liberdade

“Sei que o meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ela, o oceano seria menor.”

Quando um grupo de jovens estudantes se reuniram em 2012 para criar um projeto sem recursos e sem experiência, muitos acreditavam que esse projeto não vingaria e que logo seu fim chegaria. Muitos desafios vieram em seguida, desafios que ensinaram que a liberdade é uma eterna busca e eterna vigilância. Desafios que ensinaram a enfrentar as adversidades sempre com esperança de viver em um Brasil mais livre e justo.

Um sonho que virou realidade, foi assim que começou o Estudantes Pela Liberdade, uma organização que sempre lutou para sobreviver em meio a turbulência de um país promissor. Uma organização que sempre buscou ajudar estudantes a não se sentirem sozinhos na luta por mais liberdade, mesmo tendo um ambiente acadêmico muito fechado e desanimador. Um sonho que reuniu estudantes de todos os cantos desse país, fazendo com que eles tomassem as rédeas da busca pela liberdade e encontrassem pessoas que se tornariam muito mais que amigos.

A cada evento ou a cada projeto, doamos muito mais que o nosso tempo, doamos parte da nossa vida e da nossa história. Criamos nas pessoas esperança, desafios, oportunidades, companheirismo, amizades, liderança e muita, muita força de vontade. Não digo que tudo o que passamos ao longo desse tempo de aprendizado foi o suficiente para fazer do Estudantes Pela Liberdade a melhor organização do Brasil, mas fez com que fossemos a organização que mais venceu batalhas. Aprendemos com cada estudante que passou, e deixamos em cada um uma semente para germinar, a semente da liberdade.

Foram quase cinco anos que dediquei muito esforço e ganhei muita bagagem para fazer outros projetos e dar o próximo passo, esse passo será dar a oportunidade para outra pessoa cheia de energia e talento continuar esse sonho.

Com grande expectativa e sensação de dever cumprido é que anuncio as inscrições para o cargo de Diretor Executivo dos Estudantes Pela Liberdade.

Buscamos alguém que possuí nossos valores, maior de 18 anos, que esteja disposto a morar em Belo Horizonte e atuar em tempo integral. São requisitos algumas habilidades:

  • Experiência em captação de recursos,
  • Experiência em gestão,
  • Experiência em liderar equipes,
  • Inglês fluente,
  • Disponibilidade em viajar.

Interessados deverão enviar para [email protected] uma carta de apresentação, currículo, três cartas de recomendação e um planejamento para atuação da organização até 2020. Os inscritos serão avaliados por um comitê.

“Através dos séculos existiram homens que deram os primeiros passos, por novas estradas, armados com nada além de sua própria visão.” – Ayn Rand

Juliano Torres
Diretor Executivo
Estudantes Pela Liberdade

juliano-150x150

13228130_1130507066970370_58135399_n

Eu sou contra a legalização do Uber. Sim, isso mesmo que vocês estão lendo. Sou radicalmente contra o decreto que o Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, assinou para a legalização de serviços de caronas pagas, que foi publicado ontem, dia 11/05/2016.

A lei diz, em linhas gerais, que: “A partir da publicação do decreto, empresas como Uber e WillGo precisarão comprar cotas viárias para que seus carros rodem pela cidade. De acordo com o prefeito, elas custarão cerca de R$ 0,10 por km. Segundo a Prefeitura, cerca de 5 mil veículos equivalentes (que percorrem ao ano o mesmo que um táxi) poderão circular na cidade sob as regras do decreto” (more…)

ppO detalhamento dos motivos pelos quais as empresas estatais são caras, prejudiciais e ineficientes são suficientes para compor uma coletânea de artigos. Os órgãos do governo raramente atuam em um regime concorrencial, não possuem restrições orçamentárias, sofrem interferência política, fornecem enorme oportunidade de roubo e corrupção e estão enfestados pelo empreguismo. Seus funcionários, da base até a gerência, recebem salários, lucros ou promoções com base em planos de carreira ou indicação política, e não produtividade, inovação e trabalho. A tendência inevitável é que os serviços prestados sejam de má qualidade, caros e a empresa dê prejuízo, quando não as três coisas em conjunto.

Não obstante, a maioria da população brasileira continua acreditando que a atuação estatal é importante em uma enorme quantidade de setores da economia. A razão disso, a meu ver, é a disseminação de falácias comuns que, em seu âmago, expressam a mesma opinião: mesmo com todas as suas falhas, o setor público ainda é mais desejável para a sociedade do que o setor privado. Com o intuito de desmistificar essas ideias, eis as respostas a 10 mitos e críticas sobre as privatizações: (more…)

DISSIDENTE, o novo livro de Thomas Woods

DISSIDENTE, o novo livro de Thomas Woods

  • Apresentação de Ron Paul

Fico feliz por ter apoiado o trabalho de Tom Woods nos últimos anos, a começar por The Politically Incorrect Guide to American History, de 2004, e depois com os livros Rollback, 33 Questions About American History, You’re Not Supposed to Ask e Meltdown. Na verdade, escrevi o prefácio de Meltdown, livro de Tom sobre a crise financeira. Se há dez anos você tivesse me dito que um livro escrito sob o ponto de vista da Escola Austríaca, e que mostrava que as crises financeiras não são causadas pelo livre mercado, e sim pelas intervenções do Federal Reserve no livre mercado, passaria dez semanas na lista dos mais vendidos do New York Times, eu não acreditaria.

Durante minhas campanhas à presidência dos EUA, Tom escreveu algumas das refutações mais eficientes a alguns dos meus mais violentos críticos. Sempre que um site publicava um artigo com um título como “As 15 Posições Mais Radicais de Ron Paul”, sabia que Tom trataria do caso. Suas réplicas, tanto em seu canal no Youtube quanto em seus textos, eram sempre bem-informadas, engraçadas e devastadoras. (more…)

Hands upMuitas críticas são dirigidas aos primeiros anos de democracia numa perspectiva liberal. Normalmente, atribui-se aos ideais liberais, uma franca tentativa burguesa de excluir as minorias sociais do processo de participação política. Lênin, inclusive, teria dito “Democracia para quem?” numa clara tentativa de argumentar que a liberdade de decisão política era destinada apenas àqueles que detinham o controle do capital e dos meios de produção. A questão, porém, não é tão simples quanto parece.

Os dois maiores males de nossos estudiosos na sociedade atual são dois: 1 – Seu positivismo científico e; 2 – Analisar o passado com um olhar atual. A respeito dos malefícios do positivismo não entrarei em detalhes, talvez estas críticas possamos realizar em outro artigo. Mas a respeito do segundo defeito, imagine um sociólogo da USP. Em suas pesquisas ele olha para a vida difícil do homem trabalhador no início da Revolução Industrial e conclui com isso que os empresários capitalistas oprimiam porque podiam e que se não fossem as leis trabalhistas, a Internacional Socialista e a intervenção do Estado, não haveria proteção aos operários e estes, poderiam até mesmo ser escravizados pelos burgueses. (more…)

Em uma tentativa de melhorar o compartilhamentos das atividades de nossa rede, o EPL está começando a série de postagens SFL Around the World. No início de cada mês, cada região dos Students For Liberty vai postar um update regional em seu blog para compartilhar suas atividades. Fique atento todo mês!

  • Conferências Estaduais:

    Abril foi o mês das Conferências Estaduais do EPL! Durante cada sábado do mês, 3 ou 4 estados receberam os eventos obtendo uma média de 132 participantes por cidade, totalizando 14 conferências! Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Norte e o Amazonas tiveram Conferências Estaduais do EPL.

Rio Grande do Sul

(more…)

marco civil

Com o mais novo bloqueio do Whatsapp decretado por um juiz de uma cidade no interior do Brasil, a guerra se o Marco Civil da Internet dá guarida para este tipo de suspensão de serviços, ou se ele o proíbe voltou à tona. Os que defendem que a lei, diversas vezes chamada de “Constituição da Internet”, argumentam principalmente em três linhas: 1) De acordo com o Marco Civil, os provedores de serviços de internet não poderiam ser punidos por problemas que serviços como o Whatsapp causam, 2) Este tipo de ato fere a neutralidade da rede, e 3) o juiz deveria ter tentado outras medidas antes de suspender o serviço.

Isso é verdade? Creio que não e me permita explicar o porquê: (more…)

getúlio vargas clt

Quando principiei o estudo do Direito trabalhista, me deparei com algo que muito dificultava meu entendimento: não havia qualquer fundamento lógico em suas premissas e princípios. Um princípio contradiz outro, uma lei não decorria dos princípios, não havia uma premissa maior condizente com a premissa menor (as leis). Não parecia haver qualquer raciocínio que possibilitasse um estudo aprofundado e eficaz, me parecendo que eu teria de decorar a matéria e regurgitar no papel o que conseguisse. Não bastasse essa incoerência, o tal Direito do Trabalho muito me irritava – e ainda me irrita – por conta de suas nefastas conseqüências: desemprego, fome, miséria, retração econômica e uma oportunidade para políticos aproveitadores e inimigos da liberdade ganharem pontos com o grande público. (more…)