Quantcast
Calendário
Rede do EPL
Apóie o EPL
Próximos Eventos

por Guilherme Dalla Costa

Membro do Clube Farroupilha

É incrível o que inventamos para justificar os nossos atos e dar-lhes ar de moralidade perante o público. A Amazon, para a alegria dos poucos leitores de um país que lê cada vez menos, começou a vender livros físicos no país. A empresa, que já era a referência na venda de ebooks, entra no mercado brasileiro oferecendo livros com descontos tão altos que ameaça o emprego de muitos trabalhadores do setor editorial brasileiro. O que pensar sobre isso? (more…)

O Coletivo Nabuco foi escolhido como melhor grupo associado ao Estudantes pela Liberdade no mês de Setembro. A decisão foi balizada sobretudo no ativismo do coletivo em proteção aos ambulantes da Universidade Federal de Pernambuco, mostrando que liberalismo também se faz “na rua”.

O Grupo do Mês é um projeto do EPL em conjunto com o Instituto Ludwig von Mises Brasil. O melhor grupo além do reconhecimento dentro da rede é agraciado com livros editados pelo instituto.

Pequenos Guias para Grandes Ideias é uma série educacional do EPL de introdução a importantes pensadores libertários. Cada post é escrito para dar aos alunos com mentes abertas, um ponto de partida para aprender com os grandes provocadores e agitadores que contribuíram para as ideias de liberdade.Toda a série Pequenos Guias para Grandes Ideias pode ser encontrada aqui 

“O Governo, quando examinado, acaba por ser, nada mais nada menos, que um grupo de homens falíveis com força política para agir como se fossem infalíveis. “ - Robert LeFevre,no ensaio Aggression is Wrong.

Quem: Robert LeFevre (1911-1996) foi um empresário norte-americano, uma personalidade do rádio e um libertário que influenciou a teoria do autarquismo[1]. Ele fundou a Escola Freedom em Colorado Springs,  e também a Faculdade Rampart. O principal objetivo de ambas era educar as pessoas a respeito da importância das políticas de liberdade e livre-mercado. (more…)

Realizado anualmente desde 2012, os Seminários de Verão e Inverno do Ordem Livre já reuniram mais de 100 participantes para um fim de semana de palestras, discussões e muita interação. Depois do seminário, nossos participantes partiram para a criação de diversas iniciativas como a criação de novas páginas na internet, a formação de novos grupos de estudo, até mesmo a fundação do Estudantes pela Liberdade foi gestada lá.

A novidade deste ano será a possibilidade de conhecer Petrópolis em um dos dias da programação, que é reconhecida como a cidade imperial brasileira.

Os participantes selecionados não precisarão arcar com os custos da hospedagem e alimentação do evento, ficando em responsabilidade da organização.

As inscrições vão até o dia 26 de Outubro e a divulgação dos resultados ocorrerá no dia 30 do mesmo mês.

Você pode se inscrever clicando aqui.

por Nathália Oliveira Ivanildo Terceiro

Em 2011, depois de anos como ministra forte do governo Lula, Dilma Rousseff dava início ao seu mandato disposta a deixar pecha de poste para trás.

Há pouco menos de uma semana para a eleição que poderá garantir ou não mais quatro anos para Dilma na presidência da República, é vital saber o que aconteceu nos últimos 4 anos do governo.  O que segue abaixo é uma investigação feita a partir do plano de governo que a mesma apresentara em campanha eleitoral e se suas promessas foram cumpridas. (more…)

No “5 livros para um liberal” desta semana chamamos Adriano Gianturco para indicar cinco livros que todo liberal que quer entender sobre ciência política deve ler.

Adriano é mestre pela Universidade de Turim e doutor em teoria política pela Universidade de Gênova. Italiano nascido na Sicília, Gianturco trabalha como professor do departamento de Relações Internacionais do Ibmec de Belo Horizonte (MG).

Confira a lista  excepcionalmente são quatro e comece a reservar o seu tempo:

(more…)

Barack Obama JovemComo o presidente Obama admitiu muito tempo antes de entrar na política, ele usou tudo o que pôde de drogas ilegais. No livro Origem dos Meus Sonhos, de 1995, ele escreveu que usou maconha e “talvez um pouco de cocaína“. Apesar disso, ele continua a empreender uma guerra federal contra os outros que fazem o mesmo.

Se me dessem a oportunidade de fazer publicamente uma pergunta ao Obama, esta é a pergunta que eu faria.

A questão não seria “Você acha que é hipocrisia apoiar a guerra contra as drogas, apesar de ter usado drogas ilegais no passado?” Não, isso é muito abstrato, e, além disso, ele poderia facilmente se esquivar, dizendo que sua opinião mudou desde então.

O que tenho em mente é algo muito mais preciso:

“Você deveria ter ido para a prisão por usar cocaína e maconha?” (more…)

Por Guilherme Dalla Costa
Membro do Clube Farroupilha

As privatizações no Brasil, assim como em qualquer outro lugar, são envolvidas de debates acalorados e ideológicos, onde um lado é acusado de entreguista, de entregar o patrimônio nacional, enquanto o outro possui, em geral, o monopólio da virtude. A questão, não é preciso dizer, é mais complexa do que isso. A intenção desse texto é apontar cinco pontos que mais geram discussão: a venda do patrimônio nacional, as estatais serem vendidas “a preço de banana”, as privatizações gerarem desemprego, elas prejudicarem o consumidor e, digno de um item a parte, o “roubo” do nióbio. (more…)

meira pennaDiscurso do professor Diogo Costa ao receber o I Prêmio Meira Penna, entregue durante a Conferência Nacional dos Estudantes Pela Liberdade 2014 em São Paulo no dia 13 de setembro.

Quero agradecer imensamente a duas grandes instituições brasileiras, uma nova e outra antiga. A instituição nova é a que está diante de mim. Obrigado Estudantes pela Liberdade. O trabalho de vocês e a dedicação à causa da liberdade é a demonstração que o futuro do pensamento brasileiro será mais iluminado que seu passado. O Instituto Liberal havia cometido o disparate de associar meu nome ao de um grande liberal brasileiro com o primeiro prêmio Donald Stewart Jr. E agora vocês descaradamente me permitem associá-lo ao formidável Meira Penna.

E a instituição antiga é o próprio José Osvaldo de Meira Penna, representado nesse prêmio. Obrigado Meira Penna por ser maior que departamentos universitários inteiros em cultura, erudição e capacidade de nos ensinar sobre a liberdade e sobre a sociedade brasileira.

Tom Palmer conta que nos anos oitenta Meira Penna costumava fazer visitas surpresas à sede do Cato Institute em Washington. Numa dessas ocasiões, ele conversava com um grupo de acadêmicos do Cato, quando de repente vira para Roy Childs, um dos maiores anarcocapitalistas da época, e lança a pergunta: “tenho ouvido falar muito dessas ideias anarcocapitalistas, quão influentes elas são aqui nos Estados Unidos?” Childs, olhando para aquele embaixador sul-americano de ar aristocrático, tentou parecer moderado na resposta: muito pouco, embaixador, um ou outro radical mais jovem, mas nada muito significativo. E Meira Penna, se apoiando na sua bengala, se levantou para dizer: “mas que pena, porque não existe ideia mais bonita que a anarquia.” (more…)

Saiba como demonstrar seu apoio ao povo de Hong Kong aqui.

Repetidas vezes, temos visto movimentos políticos e sociais de massa terem a base de manifestantes rapidamente expandida para incluir pessoas com diferentes ideologias e reclamações. A História sugere que há uma boa chance de que a mensagem central dos protestos dos estudantes em Hong Kong seja diluída ou usurpada por pessoas que defendam idéias desagradáveis. No entanto, até agora, a visão dos manifestantes estudantis parece ter permanecido intacta – eles estão defendendo os direitos de se reunir pacificamente e solicitam isso do governo. Exigem, ainda, a capacidade de escolher seus próprios líderes sem a interferência de Beijing.

Hong Kong China TensãoAs manifestações de mais de 80.000 pessoas, em Hong Kong, começaram na quarta-feira, 24 de setembro, quando grupos de estudantes, como o Scholarism, boicotaram as aulas para protestar contra o novo plano da China com relação à eleição para Presidente da região semi-autônoma, que ocorrerá em 2017. Os habitantes de Hong Kong, há muito, aguardam esta eleição, que supostamente instituirá pela primeira vez a democracia de pleno direito que está na Declaração Conjunta Sino-Britânica, assinada quando a Grã-Bretanha entregou Hong Kong para a China, em 1997. Neste negócio de “um país, dois sistemas“, o governo chinês prometeu respeitar os direitos especiais e a autonomia de Hong Kong e conceder o sufrágio universal e eleições democráticas uma década depois. No entanto, em agosto, Pequim recuou, afirmando que os candidatos para a eleição teriam que ser aprovados por uma comissão especial, como a comissão pró-Pequim, que atualmente nomeia o chefe do executivo e é composta por 1200 aliados do regime na cidade. (more…)