Quantcast
Calendário
Rede do EPL
Apóie o EPL
Próximos Eventos

por Nathália Oliveira Ivanildo Terceiro

Em 2011, depois de anos como ministra forte do governo Lula, Dilma Rousseff dava início ao seu mandato disposta a deixar pecha de poste para trás.

Há pouco menos de uma semana para a eleição que poderá garantir ou não mais quatro anos para Dilma na presidência da República, é vital saber o que aconteceu nos últimos 4 anos do governo.  O que segue abaixo é uma investigação feita a partir do plano de governo que a mesma apresentara em campanha eleitoral e se suas promessas foram cumpridas. (more…)

No “5 livros para um liberal” desta semana chamamos Adriano Gianturco para indicar cinco livros que todo liberal que quer entender sobre ciência política deve ler.

Adriano é mestre pela Universidade de Turim e doutor em teoria política pela Universidade de Gênova. Italiano nascido na Sicília, Gianturco trabalha como professor do departamento de Relações Internacionais do Ibmec de Belo Horizonte (MG).

Confira a lista  excepcionalmente são quatro e comece a reservar o seu tempo:

(more…)

Barack Obama JovemComo o presidente Obama admitiu muito tempo antes de entrar na política, ele usou tudo o que pôde de drogas ilegais. No livro Origem dos Meus Sonhos, de 1995, ele escreveu que usou maconha e “talvez um pouco de cocaína“. Apesar disso, ele continua a empreender uma guerra federal contra os outros que fazem o mesmo.

Se me dessem a oportunidade de fazer publicamente uma pergunta ao Obama, esta é a pergunta que eu faria.

A questão não seria “Você acha que é hipocrisia apoiar a guerra contra as drogas, apesar de ter usado drogas ilegais no passado?” Não, isso é muito abstrato, e, além disso, ele poderia facilmente se esquivar, dizendo que sua opinião mudou desde então.

O que tenho em mente é algo muito mais preciso:

“Você deveria ter ido para a prisão por usar cocaína e maconha?” (more…)

Por Guilherme Dalla Costa
Membro do Clube Farroupilha

As privatizações no Brasil, assim como em qualquer outro lugar, são envolvidas de debates acalorados e ideológicos, onde um lado é acusado de entreguista, de entregar o patrimônio nacional, enquanto o outro possui, em geral, o monopólio da virtude. A questão, não é preciso dizer, é mais complexa do que isso. A intenção desse texto é apontar cinco pontos que mais geram discussão: a venda do patrimônio nacional, as estatais serem vendidas “a preço de banana”, as privatizações gerarem desemprego, elas prejudicarem o consumidor e, digno de um item a parte, o “roubo” do nióbio. (more…)

meira pennaDiscurso do professor Diogo Costa ao receber o I Prêmio Meira Penna, entregue durante a Conferência Nacional dos Estudantes Pela Liberdade 2014 em São Paulo no dia 13 de setembro.

Quero agradecer imensamente a duas grandes instituições brasileiras, uma nova e outra antiga. A instituição nova é a que está diante de mim. Obrigado Estudantes pela Liberdade. O trabalho de vocês e a dedicação à causa da liberdade é a demonstração que o futuro do pensamento brasileiro será mais iluminado que seu passado. O Instituto Liberal havia cometido o disparate de associar meu nome ao de um grande liberal brasileiro com o primeiro prêmio Donald Stewart Jr. E agora vocês descaradamente me permitem associá-lo ao formidável Meira Penna.

E a instituição antiga é o próprio José Osvaldo de Meira Penna, representado nesse prêmio. Obrigado Meira Penna por ser maior que departamentos universitários inteiros em cultura, erudição e capacidade de nos ensinar sobre a liberdade e sobre a sociedade brasileira.

Tom Palmer conta que nos anos oitenta Meira Penna costumava fazer visitas surpresas à sede do Cato Institute em Washington. Numa dessas ocasiões, ele conversava com um grupo de acadêmicos do Cato, quando de repente vira para Roy Childs, um dos maiores anarcocapitalistas da época, e lança a pergunta: “tenho ouvido falar muito dessas ideias anarcocapitalistas, quão influentes elas são aqui nos Estados Unidos?” Childs, olhando para aquele embaixador sul-americano de ar aristocrático, tentou parecer moderado na resposta: muito pouco, embaixador, um ou outro radical mais jovem, mas nada muito significativo. E Meira Penna, se apoiando na sua bengala, se levantou para dizer: “mas que pena, porque não existe ideia mais bonita que a anarquia.” (more…)

Saiba como demonstrar seu apoio ao povo de Hong Kong aqui.

Repetidas vezes, temos visto movimentos políticos e sociais de massa terem a base de manifestantes rapidamente expandida para incluir pessoas com diferentes ideologias e reclamações. A História sugere que há uma boa chance de que a mensagem central dos protestos dos estudantes em Hong Kong seja diluída ou usurpada por pessoas que defendam idéias desagradáveis. No entanto, até agora, a visão dos manifestantes estudantis parece ter permanecido intacta – eles estão defendendo os direitos de se reunir pacificamente e solicitam isso do governo. Exigem, ainda, a capacidade de escolher seus próprios líderes sem a interferência de Beijing.

Hong Kong China TensãoAs manifestações de mais de 80.000 pessoas, em Hong Kong, começaram na quarta-feira, 24 de setembro, quando grupos de estudantes, como o Scholarism, boicotaram as aulas para protestar contra o novo plano da China com relação à eleição para Presidente da região semi-autônoma, que ocorrerá em 2017. Os habitantes de Hong Kong, há muito, aguardam esta eleição, que supostamente instituirá pela primeira vez a democracia de pleno direito que está na Declaração Conjunta Sino-Britânica, assinada quando a Grã-Bretanha entregou Hong Kong para a China, em 1997. Neste negócio de “um país, dois sistemas“, o governo chinês prometeu respeitar os direitos especiais e a autonomia de Hong Kong e conceder o sufrágio universal e eleições democráticas uma década depois. No entanto, em agosto, Pequim recuou, afirmando que os candidatos para a eleição teriam que ser aprovados por uma comissão especial, como a comissão pró-Pequim, que atualmente nomeia o chefe do executivo e é composta por 1200 aliados do regime na cidade. (more…)

ANATEL

por Fabrício Sanfelice
Conselheiro Executivo do Estudantes pela Liberdade


O intuito do Legislativo ao implementar uma lei regulamentando determinado setor é sempre positivo. Porém, não é baseado em intenções que devemos analisar a sua atuação, e sim em resultados, e os resultados das regulamentações trazidas pela Anatel desde a sua criação têm sido desastrosos. A Anatel alega que a sua atuação visa promover o desenvolvimento do país, mas se esse é o seu trabalho, por que temos uma das telefonias mais caras do mundo, um dos piores serviços de internet e uma cobertura de sinal vergonhosa? Temos isso porque em geral, as agência reguladoras servem mais ao interesse das prestadoras de serviço do que dos cidadãos que ela deveria proteger. (more…)

Por Gabriel Donato

Membro do Grupo de Estudos Liberdade e Democracia

Durante os dias 21 e 26 de setembro de 2014, estive em Brasília para o Parlamento Jovem Brasileiro. O PJB é um projeto organizado pela Câmara dos Deputados, no qual, para participar, deve-se escrever um projeto de lei que seja original e inovador. Em agosto, recebi a notícia que o meu fora um dos 78 selecionados dentre mais de 2300 projetos inscritos. (more…)

Publicado originalmente no blog do EPL Minas

hong-kong-umbrella-revolution-1-e1412444750226

  • O que está acontecendo?

Um movimento de desobediência civil explodiu em Hong Kong e reuniu milhares de honconguêses em torno da luta por sua liberdade. Desde a semana passada, mas em escala exponencialmente maior, desde de domingo, a revolução dos guarda-chuvas domina a cidade mais economicamente livre do mundo. Os protestos transformaram o centro financeiro da cidade em uma zona de conflito tomada de manifestantes e policiais. O transito parou, as lojas fecharam e nuvens de gás lacrimogêneo podem ser vistas a todo canto.

Os manifestantes alegam que Pequim rompeu um acordo com Hong Kong e demandam a renuncia do chefe do executivo (que já chegou a agradecer os pagadores de impostos por financiar suas compras de colares, vestidos e sapatos) e a liberdade de escolher seus mandatários, longe do controle do Partido Comunista Chinês. (more…)

O Estudantes Pela Liberdade está trabalhando, com os nossos líderes estudantis em todo o mundo, para expressar a nossa solidariedade com os estudantes manifestantes de Hong Kong, no intuito de mostrar ao mundo que os libertários de todos os lugares apoiam o direito de protestar pacificamente e se opor à opressão do Estado, à brutalidade policial, e à censura. Nós mantemos contato com vários dos estudantes que estão se manifestando em Hong Kong, eles nos dão informações diretamente das ruas e dos protestos. Esta é a história de Rebecca:

Meu nome é Rebecca. Eu tenho ido aos protestos com meus amigos há três dias, com exceção de um. E vamos continuar indo até o fim da revolução dos guarda-chuvas.

O mais inesquecível para mim foi ter vestido, pela primeira vez, um conjunto completo de equipamentos de proteção – capa de chuva, óculos de proteção e respirador N95 – durante toda a noite de protesto. Isso me faz lembrar da SARS[1], mas agora estamos nos protegendo do gás lacrimogêneo e do spray de pimenta. É importante ter as duas coisas: liberdade e leis, em Hong Kong. Eu acredito que nós estamos lutando pelos valores corretos, os quais merecemos à medida que trabalhamos juntos.

Além disso, as pessoas de Hong Kong lançaram um evento chamado # 一 人 一 相 撐學生(em chinês) no Facebook e no Instagram. Significa que você postar suas fotos dos estudantes, juntamente com a tag, em plataformas de mídia, mostra seu apoio aos manifestantes, especialmente aos estudantes locais. Isso impeliu vários estudantes estrangeiros e apadrinhadores, incluindo algumas celebridades, a espalhar a mensagem pela Internet.

Outra coisa que achei interessante: os nossos cidadãos já começaram a trabalhar em algumas artes de rua, art installations, banners de desenho à mão e projeções de arte e mídia, durante os protestos, para apoiar todos os manifestantes e para expressar seus pensamentos de uma forma pacífica e interessante. Aqui estão algumas fotos tiradas por mim e meus amigos. Espero que elas lhe ajudem a saber mais sobre o que está acontecendo em Hong Kong.

Todas as fotos de Rebecca:

Você pode mostrar seu apoio e aumentar a conscientização sobre esse problema, fotografando a si mesmo enquanto segura um guarda-chuva e um papel com #LiberdadeParaHongKong e/ou organizando reuniões presenciais na sua escola. Por favor, envie suas fotos para Ivanildo Terceiro no iterceiro@epl.org.br 

//Traduzido por Ana Rachel Gondim

 


[1] Síndrome Respiratória Aguda Grave, conhecida como Pneumonia Asiática.